Município de Guaporé
Guapore - Inicial  
Tempo
Pesquisar:   Acessibilidade A1 A2 A3
Serviços:               Portal da Transparência:
Declaração
Eletrônica ISS
 
Nota Fiscal Eletrônica
de Serviços
 
Portal
Municipal
 
Edital de Concurso Público
 
Prefeitura Transparente
 
Serviço de Informações
ao Cidadão
 
Portal da
Transparência
Home
NOTÍCIAS
21/05/2018
Segurança Alimentar: Ajude a fiscalizar
Postado por: Vigilância Sanitária
Segurança Alimentar: Ajude a fiscalizar

A Vigilância Sanitária e a secretaria da Agricultura apresentam em conjunto uma série de recomendações com o objetivo de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde, decorrentes do Meio Ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse à saúde. Uma ação em especial visa esclarecer a comunidade sobre o perigo do consumo de alimentos sem procedência. Muitas são as doenças que podem ser transmitidas por estes alimentos, mas com uma ação eficaz é possível preveni-las, além de evitar fraudes ou perdas de alimentos por alterações.
Os alimentos com origem desconhecida podem ter sido fabricados em ambientes com condições insatisfatórias de higiene, expostos ao tempo, embalados ou mantidos de forma inadequada, podendo causar inúmeros prejuízos às pessoas, pela possível presença de bactérias responsáveis por infecções alimentares, entre outras complicações.
É importante observar a rotulagem e a embalagem dos produtos. No rótulo devem conter todas as informações necessárias sobre o alimento, como nome, marca, lista de ingredientes, conteúdos líquidos, identificação de origem, nome ou razão social e endereço do produtor ou importador, com registro no órgão competente, identificação do lote, prazo de validade, data de fabricação, instrução de uso quando necessário e instrução sobre a temperatura ideal de armazenamento.
Cabe ressaltar que nem todos os produtos devem conter o número de registro no Ministério da Saúde ou ANVISA. Existe alguns produtos que são dispensados da obrigatoriedade de registro, porém os mesmos sofrem um processo de análise antes de serem comercializados e para identifica-los, no rótulo pode constar a resolução 27/2010. Os produtos que não tiverem no rótulo essa resolução e que forem alvo de dúvida quanto à sua procedência, também poderão ser pesquisados. Caso o produto questionável não seja produzido no município, a Vigilância Sanitária fará a investigação na cidade de origem, para assegurar o consumidor da qualidade.
Quanto à rotulagem de produtos de origem animal, estes devem possuir registro no SIM- Sistema de Inspeção Municipal, na Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal e no Serviço de Inspeção Federal- SIF.
Atue como um fiscal da saúde e valorize aqueles que produzem e comercializam dentro da lei, protegendo o consumidor. A população deve evitar a compra de produtos que não possuem procedência, deve verificar o rótulo, verificar se os estabelecimentos que comercializam ou produzem alimentos (restaurantes, mercados, padarias, lancherias, etc) possuem Alvará Sanitário vigente e visível ao público, para dessa forma proteger a saúde de todos.
Faça sua parte. A saúde de todos agradece!