Município de Guaporé
Guapore - Inicial  
Tempo
Pesquisar:   Acessibilidade A1 A2 A3
Serviços:               Portal da Transparência:
Declaração
Eletrônica ISS
 
Nota Fiscal Eletrônica
de Serviços
 
Portal
Municipal
 
Edital de Concurso Público
 
Prefeitura Transparente
 
Serviço de Informações
ao Cidadão
 
Portal da
Transparência
Home
NOTÍCIAS
08/02/2018
Vigilância Ambiental localiza focos do mosquito da dengue
Postado por: Secretaria da Saúde
Vigilância Ambiental localiza focos do mosquito da dengue


O município de Guaporé ainda não contabiliza casos confirmados de dengue, mas o alerta para evitar uma epidemia da doença foi lançado pela Vigilância Ambiental, setor da Secretaria Municipal da Saúde. Foram encontrados três focos do Aedes Aegypti (mosquito transmissor) na zona urbana, bairros Nossa Senhora do Carmo (Pinheirinho) e Planalto. As larvas e os mosquitos, segundo Zulmar Roman Ros, estavam em lugares pouco comuns e que dificilmente as pessoas os encontrariam. Foram localizados nas bromélias, plantas ornamentais e de exuberante beleza.
Zulmar salienta que a situação de Guaporé é complicada, pois, vários focos do mosquito transmissor da dengue foram encontrados e a tendência é que haja um aumento se não houver conscientização.
“A situação de Guaporé não é cômoda, mas não é motivo para pânico ou alarde. Encontramos três focos em bromélias em residências. Em um dos casos a moradora informou que havia muito pernilongo e nós constatamos, ao verificar a planta, que entre eles estava o mosquito transmissor da dengue. Por isso, solicitamos atenção redobrada para quem cultiva essa planta”.
Para conter ou evitar a reprodução do Aedes aegypti é importante que a população também faça a sua parte. Todo o tipo de recipiente que possa acumular água não pode ficar exposto à ação do tempo.
“O mosquito deposita suas larvas em pequenos pontos com água. Deixar os recipientes, que porventura estiverem expostos, livres de água, é de extrema importância para que não tenhamos a incidência das larvas. A colaboração de todos é fundamental. Recebemos diversas denúncias e a maioria são de pátios e terrenos particulares com potencial para ser criador do mosquito. Pedimos o envolvimento de todos para que não tenhamos uma infestação maior do inseto, o que poderia acarretar em problemas futuros. Se eliminarmos os reservatórios de água, nós estamos eliminando o aedes”.
Todos contra a dengue!