Guapore - Inicial  
Tempo
Pesquisar:   Acessibilidade A1 A2 A3
Serviços:               Portal da Transparência:
Declaração
Eletrônica ISS
 
Nota Fiscal Eletrônica
de Serviços
 
Portal
Municipal
 
Edital de Concurso Público
 
Prefeitura Transparente
 
Serviço de Informações
ao Cidadão
 
Portal da
Transparência
Home
NOTÍCIAS
06/11/2017
Como identificar se você ou seu filho têm problemas de alergias alimentares
Postado por: Secretaria da Saúde
Como identificar se você ou seu filho têm problemas de alergias alimentares

O que são alergias alimentares? Alergias são manifestações, via sistema imunológico. Tudo começa quando o sistema digestivo recebe uma substância (que pode ser nutriente, toxina, fungo), que ele considera estranha ou que não foi digerida completamente que são entendidas pelo organismo como um agressor ou um corpo estranho onde ele precisa se defender, provocando uma serie de reações químicas.
Quais os alimentos mais comuns que desencadeiam as alergias alimentares? 90% de todas as reações alérgicas são alimentos que possuem proteínas de difícil digestão, como leite de vaca, amendoim, glúten, frutos do mar, soja, chocolate, corantes e conservantes.
Basta ingerir esses alimentos para ter alergia? Não. Cada organismo é diferente do outro. Ao ser estabelecido o diagnóstico da alergia alimentar, o tratamento consiste na exclusão dos alimentos responsáveis pela reação alérgica respeitando sempre a individualidade bioquímica. Por exemplo: O amendoim pode ser alérgico para uma pessoa, e para outra não.
Para a alergia ser desencadeada basta ingerir uma quantidade pequena do alimento? Depende se o tipo de alergia se for imediata ou tardia. A alergia imediata é mais fácil de ser identificada porque ocorre instantes depois do contato com o alimento alergênico. Basta uma quantidade pequena do alimento para se manifestar. Já a Alergia tardia, ou seja, a alergia escondida consiste no consumo diário do alimento alergênico, isto é todos os dias, e não uma só vez, que aproximadamente 3 dias após a ingestão do alimento é possível identificar os primeiros sintomas da alergia. Na alergia escondida o consumo do alimento sensibilizante é primeiramente ligado ao prazer e não aos sintomas que ele trará, muitas vezes levando a uma dependência (vício) de consumo do alimento ou de seus derivados (ex. chocolates , laticínios , doces , álcool etc. ). Somando-se a isto, existe a diminuição dos níveis de serotonina desencadeando distúrbios neurológicos, como ansiedade, compulsão e até mesmo depressão, que colaboram para a dependência do alimento alergênico, já que a sensação inicial é de prazer. Os fatores que determinam os sintomas são somatórios e podem tem interferências fisiológicas, emocionais e ambientais. Alguns sinais e sintomas de alergias escondidas são a asma brônquica, rinite, sinusite, otite, amigdalite, candidíase, regurgitação, cólicas em bebês, constipação, gastrite, enxaqueca, hiperatividade, distúrbios de concentração, alteração de humor, depressão, ansiedade, acne, olheiras, e entre outros.
Uma alergia pode provocar processos inflamatórios como bronquite, sinusite, rinite ? Sim. Existe relação. Uma alimentação deficiente em nutrientes, com excesso de corantes, conservantes, nitrato, adoçantes artificiais, glúten, leite e derivados, resulta no desequilíbrio do organismo, que desta forma, não possui defesas adequadas para lidar com problemas ambientais, resultando em processos alérgicos. As alterações na integridade do trato gastrintestinal também podem ser consequência de alergias alimentares, entrando num círculo vicioso por isso devemos ter uma mastigação adequada, formação e manutenção do pH ácido do estômago, formação e ação adequada das enzimas gástricas, pancreáticas e intestinal, manutenção da integridade da flora intestinal. O trato gastrointestinal desprotegido entra tudo o que é substancias estranhas onde o organismo não consegue reconhecer essas substancia tóxicas que vão entrar na corrente sanguínea provocando reações inflamatórias como uma rinite ou sinusite ou bronquite. Já tem sido mostrada em diversos estudos a relação de doenças autoimunes, alterações gastrintestinais, dermatológicas, respiratórias, distúrbios neurológicos e endócrinos estando relacionado com alergias alimentares. A suplementação de pré e probióticos para recuperação e manutenção da microbiota gastrintestinal ajuda a recuperar a mucosa intestinal, adequar o pH intestinal e a permeabilidade da mucosa para absorção de nutrientes e eliminação de substâncias estranhas.
Quais a diferença entre intolerância a lactose e alergias alimentares? A intolerância a lactose é quando a pessoa não consegue digerir a lactase no organismo apresentando sintomas de estufamento, gases, diarreia. Na alergia alimentar o grande problema é a proteína de difícil digestão e não da lactose, então não vai adiantar nada um leite sem lactose, queijo sem lactose, iogurte sem lactose, a quantidade de proteína é imensa. A intolerância a lactose provoca somente sintomas gastrointestinais ela não causa uma rinite , sinusite, bronquite, asma, dores de cabeça, ansiedade como nas alergias alimentares. Quantas vezes eu vejo as pessoas relatam que seu café da manhã é iogurte sem lactose com farelo de trigo, 02 fatias de pão integral industrializado com queijo ricota light ou requeijão light e o intestino não funciona e não perde peso. O problema dos processos inflamatórios é quando se ingere o alimento todos os dias frequentemente. ESSA HISTÓRIA QUE VOCÊ PODE COMER DE TUDO SEM CULPA NÃO É VERDADE . DEVEMOS IDENTIFICAR QUAL ALIMENTO FAZ BEM E QUAL ALIMENTO FAZ MAL PARA O SEU ORGANISMO.
Como a nutrição funcional pode beneficiar a pessoa que sofre de alguma alergia alimentar? Através de investigação alimentar, da realização de exames específicos com o objetivo de detectar possíveis alimentos alergênicos. Feito isto, será elaborado um plano alimentar adequado para esta pessoa. A partir do momento que entendemos como o organismo funciona e se inter-relaciona com o alimento, é mais fácil equilibrar o organismo. Se recebermos o nutriente necessário em quantidade e qualidade adequada, e mantivermos um hábito regular que nos permita utilizar esta matéria prima como se deve, não há o porque se preocupar com dietas e ainda podemos tirar o máximo prazer de uma alimentação saudável e adequada. Se no seu dia a dia você puder ter uma alimentação equilibrada e nutritiva, que te proporcione defesa no organismo e te proteger contra invasores estranhos você pode comer moderadamente doces e frituras que o organismo vai tolerar e absorver naturalmente. Uma reeducação alimentar e a suplementação nutricional adequada, podem trazer maior qualidade de vida para a pessoa.

• Nutricionistas Michele Dagnese e Ana Paula Trentin- Secretaria da Saúde