Guapore - Inicial  
Tempo
Pesquisar:   Acessibilidade A1 A2 A3
Serviços:               Portal da Transparência:
Declaração
Eletrônica ISS
 
Nota Fiscal Eletrônica
de Serviços
 
Portal
Municipal
 
Edital de Concurso Público
 
Prefeitura Transparente
 
Serviço de Informações
ao Cidadão
 
Portal da
Transparência
Home
NOTÍCIAS
27/10/2017
Guaporense é vice campeão mundial em joalheria
Postado por: Secretaria de Turismo, Cultura, Esportes e Desenv. Econômico
Guaporense é vice campeão mundial em joalheria

“Se você quer ser bem-sucedido, precisa ter dedicação total, buscar seu último limite e dar o melhor de si”. A frase de Ayrton Senna reflete toda a dedicação do dourado aluno da Unidade Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) Guaporé, Andrei Pavan Chiesa, 18 anos, que conquistou uma medalha de prata com valor de ouro em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes. Campeão brasileiro da Olimpíada do Conhecimento – Ocupação Joalheria em 2016, o guaporense representou o país na 44ª edição da Worldskills, mundial de profissões técnicas, que aconteceu entre os dias 15 e 18 de outubro.
Filho de pai ourives, Chiesa descobriu a paixão pela produção de joias no ateliê da família. Começou cedo e, hoje, é o segundo melhor do mundo na ocupação. Andrei ficou atrás apenas do russo Nikita Stepin, medalhista de ouro, que esteve aprendendo técnicas e aperfeiçoando o conhecimento em joalheira no município de Guaporé. Com a medalha de bronze, três estudantes: Jing-Fang Lin, Taipei Chinesa; Fan Hu, China; e Jeanne-Marie Givelet, França.
O estudante, em sua página na Rede Social (Facebook), afirmou que a prata vale ouro e que muitas foram as pessoas que colaboraram para o seu sucesso no mundial de profissões.
“Prata??? Que nada, pra mim está valendo é ouro! Foi com muito suor e com trabalho duro que conseguimos esse resultado. Só tenho a agradecer cada técnico e ao mestre dos mestres Claudinei Rempel, que me passaram conhecimento até hoje. Sem dúvidas, me colocaram onde eu jamais iria alcançar. Saio daqui com o dever cumprido e consciência limpa que dei o meu melhor todos os dias na prova. A cada familiar e amigo deixo o meu muito obrigado, por todo apoio! Isso fez a diferença e como fez, para eu conquistar essa medalha. Ela tem um pedacinho de cada um”.
Além de Chiesa, outro guaporense chegou próximo ao lugar mais alto do pódio. Alexandre Concari, em 2009, faturou a medalha de prata durante o WordlSkills em Calgary, no Canadá. Antes dele, Adriano Cenci ganhou o certificado de excelência ao encerrar o mundial de profissões na quinta posição no Japão em 2007.
”Me espelhei muito nos competidores do passado e recebi muitas instruções ao longo do processo de preparação. A joalheria guaporense, através do aprendizado dos instrutores do Senai, é de excelência e novos campeões serão formados. Todos estão de parabéns e eu só tenho a agradecer por tudo que fizeram por mim”, disse.
Mesmo com a conquista, Chiesa não deve permanecer atuando no Senai. O jovem recebeu propostas de trabalho da indústria joalheira e as ofertas são tentadoras. Nos próximos dias, o guaporense deve decidir seu futuro.

Mundial de profissões
Na 44ª edição da Worldskills, o Brasil foi representado por 56 competidores, sendo 51 alunos e ex-alunos do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e 5 do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), que competiram em 50 ocupações. No quadro de medalhas, o país terminou na quarta posição com 15 conquistas, sendo sete de ouro, cinco de prata e três de bronze, além de 26 certificados de excelência. No ranking de pontos, o Brasil se manteve na elite da educação profissional com 34.901 pontos (2º Lugar), atrás da Rússia com 35.461 (1º Lugar). Participaram das provas no mundial de profissões técnicas, 1,2 mil jovens de 68 países.