Guapore - Inicial  
Tempo
Pesquisar:   Acessibilidade A1 A2 A3
Serviços:               Portal da Transparência:
Declaração
Eletrônica ISS
 
Nota Fiscal Eletrônica
de Serviços
 
Portal
Municipal
 
Edital de Concurso Público
 
Prefeitura Transparente
 
Serviço de Informações
ao Cidadão
 
Portal da
Transparência
Home
NOTÍCIAS
12/06/2017
Saúde Pública também é preocupação após as inundações
Postado por: Secretaria da Saúde
Saúde Pública também é preocupação após as inundações

Durante as enchentes e após o recuo das águas, a população deve ficar alerta para o risco de contaminação e proliferação de doenças.A maioria delas ocorre devido ao consumo de água contaminada ou ao seu contato com a pele. O acúmulo de lixo favorece a proliferação de animais e insetos causadores de doenças, como ratos, baratas e mosquitos. Para evitar a ocorrência de surtos neste período, o Ministério da Saúde recomenda alguns cuidados básicos para população que vive em locais afetados por enchentes.
É importante não consumir alimentos com cheiro, cor ou aspecto fora do normal (úmidos, mofados ou murchos). Comida contaminada pode causar diarreias, vômitos, febre e, em casos mais graves, até levar à morte”, observa a coordenadora. As principais doenças que podem ocorrer nestas situações são a leptospirose, hepatite A, doenças diarreicas e respiratórias, dengue, febre tifoide e cólera.
Em épocas de chuvas torrenciais, é importantíssimo ficar em estado de alerta com relação a riscos que as inundações podem causar à saúde.
Isso porque as águas que transbordam dos rios e bueiros entram em contato com a rede de esgoto, com animais portadores de doenças e seus excrementos (fezes e urina). Portanto, ficam contaminadas e criam oportunidades para a entrada de vírus, bactérias ou vermes pela pele, principalmente se houver feridas. Conheça as principais doenças e proteja-se…
Problemas de saúde
Leptospirose
É transmitida por meio do contato da pele com água contaminada com urina de rato. Por meio de pequenas lesões na pele, a bactéria entra na corrente sangüínea e instala-se nos chamados músculos longos (como o da batata da perna). Se o tratamento não for imediato, pode atingir pulmões e rins, provocando a morte.
Os sintomas são dores de cabeça e muscular, febre alta, calafrios e fraqueza. Esses sintomas surgem, em geral, de 10 a 14 dias depois do contato com a bactéria. Pele amarela significa estágio avançado da doença. Por isso, diante de qualquer sinal, não se automedique e procure um médico imediatamente.
Hepatite A
Essa doença causa problemas no fígado e é transmitida por meio da ingestão de água contaminada pelo seu vírus. Trata-se de uma doença altamente transmissível, ou seja, passa de uma pessoa para outra por saliva, sangue e contato sexual. Náuseas, febre, falta de apetite, fadiga, diarreia e icterícia são os sintomas mais comuns.
Febre tifóide
Causada pela bactéria “salmonella typhi”, que também pode estar nas águas das enchentes. É uma doença rara, mas mortal.
O contágio só ocorre com a ingestão de água ou alimentos contaminados. Sintomas: dor de cabeça, febre que aumenta e diminui, vômito, falta de apetite, diarréia e intestino preso (alternadamente), fraqueza e problemas cardíacos, entre outros.
Salmonela e cólera
Seus sintomas são diarréia e desidratação; e sua transmissão acontece também através da ingestão de água contaminada.
Além delas, micoses e infecções gastrointestinais completam a lista de doenças provocadas pela ingestão de alimentos e água infectadas.

(Foto: Gabriel Sathes)