Guapore - Inicial  
Tempo
Pesquisar:   Acessibilidade A1 A2 A3
Serviços:               Portal da Transparência:
Declaração
Eletrônica ISS
 
Nota Fiscal Eletrônica
de Serviços
 
Portal
Municipal
 
Edital de Concurso Público
 
Prefeitura Transparente
 
Serviço de Informações
ao Cidadão
 
Portal da
Transparência
FUNDOPREVI
Selecione por ano:
*Para visualizar os arquivos é necessário que você tenha o Adobe Reader instalado, caso você não possua, clique aqui.
Pesquisar: OUVIDORIA: Clique aqui e entre em contato!
(No rodapé da página encontram-se formulário e dados de contato)
2017 - Comite de Investimentos
03/10/2017
ata out 2017
ATA 010/2017


Aos três dias do mês de outubro do ano de dois mil e dezessete, na Sala da Secretaria da Fazenda do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País, bem como a mudança de recursos dos ativos já existentes, caso necessário. As rentabilidades apresentadas pelo gestor, senhor Celso Grando, estão acima da meta atuarial estipulada na Política de Investimentos do Fundoprevi. Juntamente foram passadas informações da empresa de assessoria Referência sobre o cenário econômico que foram utilizadas para o embasamento da decisão do Comitê, que remetem para manutenção do atual cenário econômico, sem grandes oscilações e de retomada gradativa do crescimento. O Comitê de Investimentos resolve então não promover alterações, tendo em vista que a carteira está equilibrada, com mais ativos de curto prazo e as rentabilidades estão respondendo as expectativas, não sendo necessários expor a carteira a riscos desnecessários. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
05/09/2017
ata set 217
ATA 009/2017


Aos cinco dias do mês de setembro do ano de dois mil e dezessete, na Sala da Secretaria da Fazenda do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País, bem como a mudança de recursos dos ativos já existentes, caso necessário. As rentabilidades apresentadas pelo gestor, senhor Celso Grando, estão acima da meta atuarial estipulada pelo Fundoprevi. O cenário econômico melhora a cada dia, sendo que as denúncias contra o governo foram arquivadas e aparentemente existe melhora na perspectiva do investidor, com queda das taxas de juros e também da inflação. O Comitê de Investimentos resolve então não promover alterações, tendo em vista que a carteira está equilibrada, com mais ativos de curto prazo e as rentabilidades estão respondendo as expectativas, não sendo necessários expor a carteira a riscos desnecessários. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.

03/08/2017
ata ago 2017
ATA 008/2017


Aos três dias do mês de agosto do ano de dois mil e dezessete, na Sala da Secretaria da Fazenda do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País, bem como a mudança de recursos dos ativos já existentes, caso necessário. Inicialmente o Gestor Celso Grando apresentou as rentabilidades até o momento atingidas pelo Fundoprevi, a ima da meta estipulada na Politica de Investimentos. O cenário econômico aparenta sinais positivos, conforme demonstração do cenário pelo Banrisul, porem vale destacar a possível denúncia contra o Presidente: São Paulo, 01/08/2017 - Agosto começa com tom positivo nas bolsas internacionais e uma agenda mais carregada para os mercados locais com a divulgação hoje da ata do Copom, da produção industrial de junho e do segundo trimestre, e da balança comercial de julho. Além disso, o Congresso retoma hoje as atividades após o recesso de julho e amanhã o plenário da Câmara deve votar a denúncia por corrupção passiva contra o presidente Michel Temer. O pano de fundo nos mercados é positivo, com dólar a R$ 3,12 e juros futuros curtos e intermediários na casa dos 8%, refletindo a chance de mais um corte da Selic de 1 ponto em setembro e a percepção de que Temer pode conseguir se manter no cargo. Até o fato de o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ter admitido ontem à tarde que pode aumentar o déficit previsto para a meta fiscal deste ano não foi mal visto pelo investidor. Quando assumiu, em meados do ano passado, Meirelles elevou o déficit na meta fiscal de 2017 de R$ 65 bilhões para R$ 139 bilhões, assumindo o compromisso de cumprir o novo alvo. Mas agora esse rombo pode ir para R$ 159,5 bilhões, que foi o déficit registrado no ano passado. O ministro avisou sua equipe que tomará a decisão final até 31 de agosto, quando será enviado ao Congresso Nacional o projeto de Orçamento do ano que vem. Já a meta fiscal de 2018, que em abril deste ano foi mudada de déficit de R$ 79 bilhões para um rombo de R$ 129 bilhões, também pode ser revista. Com relação a aumento de impostos, a avaliação da Fazenda é de que é difícil conseguir novos aumentos que tenham efeito na arrecadação deste ano e, portanto, mais aperto tributário seria mais provável em 2018 do que neste ano. Enquanto Meirelles tenta desatar o nó fiscal, Temer tenta se salvar garantindo votos amanhã para que a denúncia não seja aceita na Câmara. A votação só poderá iniciar quando pelo menos 342 deputados registrarem presença - mesmo número mínimo de votos exigidos para que a denúncia seja aceita pela Câmara. O governo acredita que tem condições de garantir essas presenças apenas com a base aliada. Para barrar a denúncia, Temer precisa de apenas 172 votos e o governo calcula já ter mais de 250 votos a seu favor. Sobre a ata que será conhecida logo mais, a expectativa de economistas é de que o documento corrobore o tom mais suave do comunicado da semana passada, quando a Selic caiu de 10,25% para 9,25%, abrindo espaço para a Selic ficar em 8,25% em setembro e na faixa de 7% no final deste ano. Já a produção industrial deve mostrar a primeira contração do trimestre em junho após acumular alta de 1,9% em abril, segundo o Projeções Broadcast, e no segundo semestre deve apresentar crescimento menos intenso do que no semestre anterior. O Comitê de Investimentos resolve então promover alterações para garantir as rentabilidades obtidas, melhorando a capacidade de evolução da carteira, optando por fazer realocações de ativos atrelados em CDI para alocações em IMA B e IRF-M. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
05/07/2017
Ata jul 2017
Aos cinco dias do mês de julho do ano de dois mil e dezessete, na Sala do Auditório da Casa da Cultura do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País, bem como a mudança de recursos dos ativos já existentes, caso necessário. Inicialmente o Gestor Celso Grando apresentou as rentabilidades até o momento atingidas pelo Fundoprevi, sendo que as mesmas estão animadoras, apesar do cenário econômico deixar sempre de sobressalto para uma possível mudança de ativos, visando proteger a carteira. Diante de tais incertezas, o Comitê de Investimentos é unanime em promover alterações para garantir as rentabilidades obtidas, optando por fazer realocações de ativos mais voláteis para fundos atrelados em CDI, encurtando o prazo dos ativos, minimizando possíveis perdas e diminuído a volatilidade. Após análise aprofundada e consulta aos agentes econômicos envolvidos, o Comitê então decidiu não efetuar alterações no quadro da carteira existente, resgatando ativos de IMA B para alocação em CDI ou IRFM 1. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
14/06/2017
Ata jun 2017
Aos quatorze dias do mês de junho do ano de dois mil e dezessete, na Sala do Auditório da Casa da Cultura do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País, bem como a mudança de recursos dos ativos já existentes, caso necessário. O Comitê estava prestou as informações solicitadas pelo O Conselho Municipal de Previdência, Fundoprevi, sendo que a rentabilidade acumulada no exercício supera em cinquenta e sete por cento a meta estipulada na Politica a de Investimentos. O cenário, porém, é assustador, uma vez que a grave crise política instalada no pais não permite afirmar que a meta será mantida, uma vez que os ativos estão em constante volatilidade com quedas bruscas a medida que as incertezas sobre o cenário e a manutenção dos ajustes fiscais vão aumentando e o tripé econômico proposto vai se esvaindo. Após análise aprofundada e consulta aos agentes econômicos envolvidos, o Comitê então decidiu não efetuar alterações no quadro da carteira existente, uma vez que a carteira se mantém em curto prazo, em fundos de IRFM, IPCA e CDI sendo que já foi efetuada a retirada de ativos de longo prazo vinculados em IMA B. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
13/04/2017
Ata abr 2017
Aos treze dias do mês de abril do ano de dois mil e dezessete, na Sala da Secretaria Municipal da Fazenda do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de discorrer sobre a atual situação econômica do País, alocar recursos superavitários do mês e analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi. Conforme resenha Banrisul: Nas vésperas do feriado de Tiradentes, o mercado doméstico começa os negócios se ajustando ao IPCA-15, após a aprovação do regime de urgência para a reforma trabalhista na Câmara ontem à noite por 287 votos a favor e 144 contra. A expectativa para a prévia da inflação oficial do País neste mês é de que será uma taxa superior à de 0,15% de março, mas no acumulado de 12 meses terminados em abril, o IPCA-15 deve desacelerar e pode ficar abaixo do centro da meta de inflação de 4,50%, depois de atingir 4,73% em igual período terminado em março, segundo o Projeções Broadcast. Se isso ocorrer será a primeira vez desde agosto de 2010 (4,44%) que o índice atinge essa marca. Ainda assim, um sentimento de cautela poderá permear a sessão diante da indefinição da reforma da Previdência. Ontem à noite, o governo fechou um acordo com a oposição na Câmara, que pode trazer riscos à proposta, uma vez que a primeira votação na comissão especial que discute o tema, foi transferida para 2 de maio, logo após dois protestos contra a reforma, convocados para 28 de abril e 1º de maio. O governo teme que as manifestações façam deputados da base desistir do apoio às mudanças. No plenário, o primeiro turno de votação deve ocorrer só em 15 de maio. O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, procurou minimizar o impacto do acerto e disse que uma aprovação mais tarde nas duas Casas, "em agosto", não vai comprometer a reforma. Em troca do adiamento, a oposição garantiu que não vai obstruir os trabalhos na comissão. O acordo ampliou as incertezas no mercado financeiro em relação aos rumos da reforma e fez a Bovespa cair 1,17%, ao mesmo tempo em que dólar e juros passaram a subir ontem. Hoje, Meirelles participa de reuniões em Washington. Na área corporativa, a Vale divulga seu relatório de produção e a Usiminas publica seu balanço, ambos do primeiro trimestre. No exterior, as tensões na Península Coreana seguem no radar. Ontem, o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, disse que seu país responderia de forma "devastadora" ao eventual uso de armas pela Coreia do Norte, nucleares ou não. A Europa é outra fonte de preocupação, uma vez que os franceses votarão em primeiro turno para escolher um novo presidente no domingo (23). O maior temor é uma eventual vitória de Marine Le Pen, candidata de extrema direita que defende a retirada da França da zona do euro. Percebe-se que aos “trancos e barrancos” o país vai sendo gerido, a economia vai seguindo seu próprio curso, sem intervenções ativas do governo e se auto ajustando gradativamente. Após refletir sobre os dados de tendência econômica e considerando os ativos existentes bem como a Política de Investimentos, o Comitê então decidiu retirar recursos dos fundos atrelados em IMA B 5+ e outros recursos atrelados em IMA para alocar em IRF M bem como os ativos superavitários do mês alocar em CDI. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
16/03/2017
Ata mar 2017
Aos dezesseis dias do mês de março do ano de dois mil e dezessete, na Sala da Secretaria Municipal da Fazenda do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País e alocar recursos superavitários do mês. O cenário econômico, conforme informações obtidas por este Comitê trabalha com cautela e na expectativa da votação no TSE sobre a validade da chapa eleitoral vincenda na última eleição. As reformas trabalhistas e previdenciária ficam em segundo plano, porm por outro lado, diante das fracas melhoras da economia a tendência é que o BC reduza ainda mais as taxas de juros, tentando reanimar ao consumo ao varejo, estimulando a atividade industrial de forma gradativa. Conforme resenha Caixa Econômica Federal: Em evereiro no Brasil, os dados de atividades emitiram sinais mistos com produção industrial e volume de serviços apresentando alta, enquanto que por outro lado, o setor varejista e o mercado de trabalho intensificaram a piora em relação ao mês anterior. Nesse contexto de retomada lenta e gradual da atividade, aliada à dinâmica favorável da inflação, o Banco Central do Brasil (BCB) deu continuidade à politica de flexibilização monetária e reduziu a Selic em 0,75 pp, mantendo assim o mesmo ritmo da reunião do mês de janeiro. No comunicado emitido a autoridade monetária não descartou a possibilidade de intensificação do ritmo de corte para as próximas reuniões. Sobre a atividade, a produção industrial cresceu 2,3% (M/M) em dezembro, puxada pela alta robusta da produção de veículos. Esse movimento contribuiu para que a categoria de Bens Duráveis apresentasse o melhor desempenho desde junho de 2016. No entanto, o segmento Bens de Capital teve queda de 3,2% (M/M) eliminando assim parte da alta de 3,9% (M/M) apresentada em novembro, limitando assim o desempenho do setor. Após refletir sobre os dados de tendência econômica e considerando os ativos existentes bem como a Política de Investimentos, o Comitê então decidiu manter a carteira em curto prazo, alocando recursos para fundos atrelados em CDI bem como os ativos superavitários do mês e reduzir a participação em IDKA. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
15/02/2017
Ata fev 2017

Aos quinze dias do mês de fevereiro do ano de dois mil e dezessete, na Sala do Setor de Fiscalização do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País e alocar recursos de cupom de juros semestrais vincendos. O cenário econômico, conforme informações obtidas por este Comitê trabalha com queda de taxa de juros e da medida do IPCA. Neste sentido, segundo informações obtidas junto ao Boletim informativo Caixa Economica Federal: “Em fevereiro no Brasil, os dados de atividades emitiram sinais mistos com produção industrial e volume de serviços apresentando alta, enquanto que por outro lado, o setor varejista e o mercado de trabalho intensificaram a piora em relação ao mês anterior. “Nesse contexto de retomada lenta e gradual da atividade, aliada à dinâmica favorável da inflação, o Banco Central do Brasil (BCB) deu continuidade à politica de flexibilização monetária e reduziu a Selic em 0,75 pp, mantendo assim o mesmo ritmo da reunião do mês de janeiro. No comunicado emitido a autoridade monetária não descartou a possibilidade de intensificação do ritmo de corte para as próximas reuniões. ” Claramente o mercado espera uma definição tanto no cenário político quanto nos ajustes fiscais, dando uma maior segurança ao investidor e ao empresário, melhorando o poder de compra da população, corroído pela inflação. Após refletir sobre os dados de tendência econômica e considerando os ativos existentes bem como a Política de Investimentos, o Comitê então decidiu manter a carteira em curto prazo, os superavitários e dos rendimentos semestrais de cupom de juros alocando em IRFM e pela tendência de queda da taxa de juros, parte dos recursos superavitários serão depositados em IMA B. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.
j
17/01/2017
Ata jan 2017
Aos dezessete dias do mês de janeiro do ano de dois mil e dezessete, na Sala do Auditório da Casa da Cultura do Município de Guaporé – RS, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniu-se o Comitê de Investimentos composto pelos senhores Caroline Ghisleri Bregolin, Gerson Ricardo Bedin e Celso Fernando Grando com a finalidade de analisar as rentabilidades atuais dos recursos aplicados do Fundoprevi e discorrer sobre a atual situação econômica do País, bem como a mudança de recursos dos ativos já existentes, caso necessário. O cenário econômico, conforme informações obtidas por este Comitê trabalha com queda de taxa de juros e expectativa na divulgação da medida do IPCA referente ao mês de dezembro/2016. Segundo a empresa Referencia: “Os sub-índices da Anbima, encerraram a primeira semana do ano oscilando, acompanhando a valorização do dólar e o avanço das taxas dos títulos públicos dos Eua no exterior. Isso se deu em virtude de um temor de um aperto monetário maior que o esperado da política monetária americana, após divulgação de dados do mercado de trabalho dos Eua, com resultados aquém do esperado.”. O cenário político continua na mesma maré de queda, com desdobramentos inimagináveis e insolubilidade administrativa, causando incertezas inclusive quanto a manutenção dos ajustes fiscais. Após análise aprofundada e consulta aos agentes econômicos envolvidos, o Comitê então decidiu ampliar a participação de recursos em ativos atrelados ao IRFM e diminuir a exposição ao IMA, seguindo a tendência e considerando a entrega de melhores rentabilidade nestes ativos. Nada mais tendo a relatar foi lavrada a presente ata que é assinada por todos os integrantes do Comitê de Investimentos.










OUVIDORIA - FUNDOPREVI  
Nome*: Obrigatorio
Telefone:
E-mail*: ObrigatorioEmail Invalido
Recado*: Obrigatorio
Digite:  Codigo Obrigatorio  
 
   
Email:
fundoprevi@guapore.rs.gov.br